EPS NA CONSTRUÇÃO

ISOLAMENTO TÉRMICO

PLACAS DE EPS

SISTEMA ETICS
ISOLAMENTO TÉRMICO EM PAREDE DUPLA
ISOLAMENTO TÉRMICO PELO INTERIOR
ISOLAMENTO TÉRMICO EM COBERTURA
ISOLAMENTO TÉRMICO DE ESTRUTURAS ENTERRADAS
PLACA RIPADA

SISTEMA ETICS

O sistema ETICS é uma solução de isolamento térmico aplicável em paramentos exteriores de paredes. Este tipo de sistema pode ser aplicado em paredes de alvenaria ou em paredes de Betão.

Os ETICS integram uma camada de isolante térmico aplicado na face exterior da parede, fixada por um produto de colagem ou por fixação mecânica, ou por ambos os métodos. As placas podem possuir uma espessura variável de acordo com a resistência térmica que se pretende obter.

Sobre o isolante é aplicada uma camada de base, normalmente constituída por uma argamassa de cimento modificada com resinas sintéticas, incorporando armaduras para melhoria da resistência à fissuração e reforço da resistência ao choque.

Nos sistemas colados, que são os mais comuns, o produto usado como camada de base é em geral também usado como produto de colagem.

Nos sistemas de fixação mecânica, a ligação ao suporte pode ser constituída por ancoragens directas do isolante ao suporte ou por perfis metálicos ancorados ao suporte, nos quais encaixam as placas de isolante.

Neste tipo de sistemas pode ser aplicada uma grande diversidade de acabamentos.

Campos de Utilização

O sistema ETICS é aplicável tanto em projectos novos como em projectos de renovação de edifícios.

Vantagens do Sistema

O isolamento térmico das zonas opacas das fachadas tem um peso significativo no conjunto do isolamento da envolvente, dada a dimensão relativa da área exposta. O Sistema de isolamento térmico pelo exterior é o que apresenta maior eficácia e mais vantagens funcionais adicionais.

Com efeito, estes sistemas corrigem as pontes térmicas reduzindo o problema das condensações no interior; melhoram o desempenho térmico de Verão, já que permitem que toda a espessura da parede contribua para a inércia térmica; e protegem a estrutura e a alvenaria dos choques térmicos, contribuindo assim para o aumento da durabilidade desses elementos. Adicionalmente, apresentam algumas vantagens práticas, já que não reduzem a área interior e, no caso da reabilitação, produzem o mínimo incómodo para os moradores.

É um sistema de isolamento com uma contribuição significativa para a eficiência energética, por isso classificado como revestimento de isolamento térmico. Os sistemas ETICS são uma solução eficiente e versátil, que se tem difundido muito no nosso País. Uma das suas vantagens é a grande liberdade de acabamentos que possibilita, que podem conferir aspectos mais tecnológicos e sóbrios ou mais tradicionais, semelhantes a revestimentos de reboco pintado.

Contudo, apesar da aparente simplicidade, são sistemas bastante complexos, em que o funcionamento conjunto dos vários componentes e o rigor da aplicação desempenham papéis fundamentais.

ISOLAMENTO TÉRMICO EM PAREDE DUPLA

O isolamento em parede dupla consiste na aplicação de uma camada de EPS entre dois panos de parede. Trata-se de um sistema de isolamento térmico tradicional e largamente divulgado. Em moradias, os dois panos de parede são normalmente em tijolo. Em empenas de prédios, o pano exterior da parede poderá ser em betão e o pano interior em tijolo. Em certas regiões, em um ou em ambos os panos da parede, outros materiais são utilizados.

Campos de Utilização

Este sistema de isolamento térmico adapta-se a paredes de construções novas. Há muito tempo que é habitual a construção de paredes com “caixa de ar”. Esta solução de isolamento térmico, em que o espaço entre os dois panos da parede é preenchido com placas de EPS, é viável sempre que se recorra a esta solução construtiva.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

Este sistema de isolamento térmico tem as seguintes vantagens principais:

  • É compatível com as soluções construtivas tradicionais, na medida que não requer mão de obra especializada, nem materiais especiais para a sua aplicação.
  • Facilita a execução da parede dupla, pois as placas de EPS servem de encosto para o segundo plano de tijolos.
  • Proporciona bons níveis de isolamento térmico, especialmente se houver cuidado com o tratamento térmico das vigas e pilares.

Princípios de Aplicação

As placas de EPS são coladas à face interior do pano exterior da parede. Estas devem ser colocadas com cuidado para se evitarem espaços nas juntas das placas. Encostado à camada do EPS é construído o pano de parede interior.

Recomendações Especiais

  1. Tratamento das pontes térmicas.
    Para obter o máximo efeito desta solução de isolamento térmico é necessário eliminar as pontes térmicas, ou seja, deve-se isolar térmicamente também as vigas, pilares e caixas de estore. Tal torna-se mais fácil, se estes pormenores do isolamento forem previstos desde a altura do projecto do edifício.
  2. Variações de temperatura no pano exterior da parede.
    A camada isolante em EPS dentro da parede faz com que o pano exterior da parede esteja sujeito a uma maior amplitude de temperatura. Tal fenómeno vai provocar mais esforços nas zonas de encontro dos diversos materiais (ex.: tijolo, betão, reboco) bem como a consequente fissuração, facto a tomar em conta na escolha do revestimento exterior.
  3. Comportamento higrotérmico.
    Para evitar a condensação do vapor de água dentro da parede, o pano exterior da parede e o revestimento exterior deverão ser bastante permeáveis ao vapor de água (ex.: tijolo, tinta de água de base acrílica). Sempre que o pano exterior da parede não for muito permeável ao vapor de água (ex.: betão, tinta de borracha), poderá ser necessário aplicar uma barreira ao vapor ao pano interior da parede. Neste caso recomenda-se uma verificação das propriedades higrotérmicas da parede, especialmente nas zonas mais frias de Inverno. Para evitar as condensações na face interior da parede nas zonas das vigas e pilares, deve se proceder ao tratamento das pontes térmicas (ver ponto a).

ISOLAMENTO TÉRMICO PELO INTERIOR

O isolamento térmico pelo interior com EPS requer que este esteja revestido.
Isto pode ser conseguido por uma camada de tijolo ou aplicando o EPS em painéis pré fabricados que incluem o revestimento, normalmente painéis em gesso cartonado.

Campos de Utilização

Isolamento de paramentos em qualquer construção.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

  1. Colocação rápida.
  2. No caso dos painéis pré-fabricados, o isolamento já inclui o revestimento interior.
  3. Facilita, nalguns tipos de construção, a passagem de tubagens pelas paredes.

Princípios de Aplicação

O sistema aplica-se por colagem ou por fixação mecânica.

Recomendações Especiais

  1. Prever barreira ao vapor na face quente (interior) do EPS nas regiões mais frias de Inverno sempre que o paramento exterior seja pouco permeável ao vapor de água (ex. parede em betão, acabamento exterior impermeável ao vapor de água).
  2. Ter cuidado ao fixar objectos pesados à parede; estes devem ser ancorados ao suporte e não ao revestimento.
  3. Estudar e prever com cuidado o tratamento das pontes térmicas resultantes deste sistema.

ISOLAMENTO TÉRMICO EM COBERTURA

SOBRE LAJE DE ESTEIRA

O sistema consiste na aplicação de uma camada de EPS sobre a laje de esteira. Sobre a camada de EPS aplica-se a estrutura de suporte das telhas.

No caso de se utilizarem placas de EPS com a superfície canelada, colocam-se as ripas para assentamento das telhas directamente sobre o isolante.

No caso de se utilizarem placas de EPS normais, a estrutura de suporte do telhado pode ser uma camada de betonilha, sobre a qual são colocadas as ripas de uma maneira tradicional, ou pode ser uma estrutura totalmente em madeira.

Campos de Utilização

Isolamento de coberturas em construção nova ou quando o telhado for recondicionado, em edifícios com uma laje de esteira inclinada.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

Isolamento térmico eficaz, permitindo o aproveitamento do sótão.

Princípios de Aplicação

O EPS é colado ou fixo mecanicamente para não se desprender até à colocação da estrutura de suporte da telha.

Recomendações Especiais

Deixar a laje desempenada para facilitar a colocação do EPS. As placas são colocadas de baixo para cima e com as juntas desencontradas.

No caso da utilização de uma betonilha de recobrimento, deverá criar-se um degrau junto ao beirado, solidário à laje, com a altura da camada isolante e da betonilha.

No caso da utilização de uma estrutura de fixação do telhado em madeira, esta deverá estar fixa mecanicamente à laje. Os pernos ou parafusos de fixação devem ser os únicos componentes a travessar a camada de isolamento.

SOB ESTRUTURA DO TELHADO

O sistema consiste na aplicação de uma camada de EPS à estrutura do telhado pelo interior. O EPS pode em seguida ser revestido ou pintado.

Campos de Utilização

Isolamento de coberturas em construção nova ou para reforço do isolamento térmico com aproveitamento do sótão.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

Solução económica e de fácil aplicação.

Princípios de Aplicação

A fixação das placas deve ser feita mecanicamente e com materiais adequados para evitar o desprendimento destas.

Recomendações Especiais

A fixação do eventual revestimento interior deve ser feita através da camada de EPS à estrutura do telhado.

SOBRE ESTEIRA HORIZONTAL

O sistema consiste na aplicação de uma camada de EPS sobre a esteira horizontal. O EPS pode ser revestido para possibilitar a utilização do espaço por baixo do telhado.

Campos de Utilização

Isolamento da cobertura ou para reforço do isolamento térmico.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

Sistema de isolamento térmico muito eficaz, sendo esta a solução a mais indicada para as zonas de Verões quentes, desde que o sótão seja francamente ventilado. Fácil de aplicar e económico.

Princípios de Aplicação

As placas de EPS devem ser coladas à laje, com o cuidado de evitar deixar espaços entre as mesmas.

Recomendações Especiais

  1. Deixar a laje desempenada para facilitar a colagem do EPS.
  2. No caso da utilização dum revestimento em betonilha convém proteger o EPS para que o betão não penetre nas juntas das placas.

TERRAÇOS

Este sistema consiste no isolamento térmico e impermeabilização de terraços em que a camada de EPS é revestida por um complexo impermeabilizante adequado e do seu revestimento.

Campos de Utilização

Isolamento térmico e impermeabilização de terraços visitáveis ou não, e outras coberturas planas.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

Sistema de isolamento de terraços tradicional.

Princípios de Aplicação

Aplicar barreira ao vapor sobre o suporte, que deverá estar desempenado, antes de colar a camada de EPS com cola apropriada. Sobre o EPS colocar o complexo impermeabilizante e o acabamento.

Habitualmente este sistema é aplicado por pessoal especializado.

Recomendações Especiais

  1. Utilizar só materiais próprios para o efeito e compatíveis com o EPS.
  2. Para não danificar o EPS com as fontes de calor utilizadas para colar as telas betuminosas recomenda-se a protecção deste durante a operação.

ISOLAMENTO TÉRMICO DE ESTRUTURAS ENTERRADAS

O sistema consiste na aplicação de placas de EPS pelo exterior dos muros e fundações enterradas.

Campos de Utilização

Isolamento térmico dos paramentos enterrados (abaixo do nível do solo) do edifício e/ou de caves.

Vantagens do Sistema

Permite óptimos níveis de isolamento térmico do perímetro/pavimento dos edifícios.

Protege o edifício de subidas de humidade do terreno, desde que a camada de EPS esteja associada a um sistema de impermeabilização e drenagem.

Esta solução é favorável à integração com sistemas de isolamento térmico pelo exterior de paramentos.

PLACA RIPADA

A Placa Ripada é uma placa de cobertura em EPS, que constitui não só um sistema de acabamento e isolamento térmico do telhado, mas também o ripado para colocação da telha.

Vantagens do sistema

Vantagens na utilização da placa ripada em EPS:

  • Facilidade na aplicação;
  • Elevada performance de isolamento térmico do telhado;
  • Execução do telhado em simultâneo;
  • Poupança de tempo, custos de mão-de-obra e em materiais excedentes, uma vez que são realizadas duas operações em simultâneo (isolamento térmico + ripado);
  • Garante a ventilação entre a placa e a telha assegurando a sua durabilidade;
  • Adaptação do ripado a qualquer tipo de telha.

Princípios de Aplicação

  1. Assegurar que a laje está desempenada;
  2. Assentar as placas de forma a que o ripado fique devidamente alinhado;
  3. Fixar as placas à laje mecanicamente por meio de buchas plásticas (cerca de 5 buchas/m2);
  4. Assentar a telha de forma tradicional.

ABOBADILHAS

EM LAJES DE COBERTURA
ABOBADILHA RIPADA

EM LAJES DE COBERTURA

O sistema consiste na utilização de abobadilhas em EPS na estrutura da laje de esteira.

Na parte inferior, as abobadilhas podem ter uma aba para recobrir as vigas de betão, garantindo assim uma camada de isolamento contínua

Nos restantes aspectos, a laje é executada de maneira tradicional.

Pelo lado inferior, a laje deverá ser acabada por um revestimento caso o sótão seja visitável.

Campos de Utilização

Isolamento de coberturas em construção nova ou quando o telhado for recondicionado, em edifícios com uma laje de esteira com vigotas de betão pré-esforçado.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

  1. Isolamento térmico eficaz, permitindo o aproveitamento do sótão.
  2. Redução de custos:
    • Tempo de execução mais rápido
    • Redução de desperdícios de betão e quebras
    • Incorporação do isolamento térmico numa só operação
    • Redução de peso e aligeiramento de toda a estrutura do edifício

Princípios de Aplicação

As abobadilhas de EPS são colocadas nas vigotas de betão pré-esforçado que constituem a estrutura da laje.

Revestimento inferior

Para pavimentos ou coberturas para as quais não se pretendem características de resistência ao fogo, é possível aplicar revestimentos projectados com uma armação interna que evite o aparecimento de fissuras.

Recomendações Especiais

Aplicam-se as recomendações habituais para a construção de lajes com vigotas pré-esforçado. Salienta-se o cuidado a ter durante a deslocação dos operários sobre a laje antes da sua betonagem, bem como durante esta operação, no sentido de evitar aplicar cargas demasiado elevadas sobre as abobadilhas.

ABOBADILHA RIPADA

ABOBADILHAS \ ABOBADILHA RIPADA

A abobadilha ripada em EPS substitui a abobadilha tradicional. Dispensa a execução de laje em betão e incorpora o ripado para assentamento e colocação da telha.

Vantagens do sistema

Vantagens na utilização da abobadilha ripada em EPS:

  • Facilidade na aplicação;
  • Boa performance térmica na cobertura;
  • Poupança de tempo, custos de mão-de-obra e em materiais excedentes, uma vez que são realizadas três operações em simultâneo (laje + isolamento térmico + ripado);
  • Garante a ventilação entre a placa e a telha assegurando a sua durabilidade;
  • Adaptação do ripado a qualquer tipo de telha.

Princípios de Aplicação

  1. Colocar as vigotas da forma tradicional;
  2. Assentar as abobadilhas de forma a que o ripado fique devidamente alinhado;
  3. Fazer o enchimento com betão ao longo da vigota, entre o intervalo das abobadilhas;
  4. Efectuar o ripado por cima das vigotas, criando uma ligação entre o ripado das duas abobadilhas que se encontram;
  5. Efectuar o assentamento da telha de forma tradicional.

EPS NA CONSTRUÇÃO

COFRAGEM & ALIGEIRAMENTO

LAJES

BLOCOS
ABOBADILHAS

BLOCOS

Os elementos de cofragem em EPS para lajes de betão, são incorporados nestas estruturas para torná-las mais ligeiras. As dimensões e o posicionamento dos elementos em EPS nas lajes, são feitas em função do seu projecto de execução.

Campos de utilização

Os elementos de cofragem em EPS são utilizados em lajes de betão de grandes dimensões que são objecto de cálculo de estrutura específico.

Vantagens do sistema

  • Baixo peso – O peso do EPS é tão reduzido que para efeitos de cálculo da laje, é considerado nulo.
  • Facilidade e rapidez de colocação – O baixo peso do EPS facilita o manuseamento dos elementos em obra. Todas as operações de movimentação e colocação são efectuadas num tempo bastante mais reduzido.
  • Eliminação de quebras e desperdícios de betão – Os elementos de EPS resistem sem quebras ao manuseamento em obra. Tal permite ainda evitar desperdícios de betão.
  • Versatilidade – A facilidade com que se pode cortar o EPS, permite executar todos os cortes e remates com elevada rapidez.
  • Redução de custos – As vantagens acima enumeradas, resultam em poupanças importantes nas seguintes áreas:
    • Tempo de execução mais rápido;
    • Redução de desperdícios de betão e quebras;
    • Redução de peso e de toda a estrutura do Edifício.

Princípios de aplicação

Os elementos de EPS são colocados na laje nos locais previstos pelo projecto, sendo fixados à armação de aço.

Recomendações especiais

A ancoragem das peças de EPS à armação de aço da laje, deve ser feita com o cuidado necessário para evitar que estas se movimentem na altura da betonagem.

ABOBADILHAS

sistema consiste na utilização de abobadilhas em EPS em lajes de vigotas pré-esforçadas.

As abobadilhas em EPS cumprem as mesmas funções que as fabricadas noutros materiais, trazendo, no entanto, diversos benefícios que se traduzem na solução construtiva mais rentável.

Campos de Utilização

As abobadilhas em EPS podem ser aplicadas em todas as lajes com vigotas pré-esforçadas.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

  • Redução de peso
    As lajes realizadas com abobadilhas em EPS resultam significativamente mais ligeiras que as equivalentes construídas com elementos de cofragem tradicionais. Esta redução de peso pode-se cifrar em 100 – 130 kg/m².
  • Isolamento térmico
    As conhecidas capacidades isolantes do EPS, aliadas a uma aba para recobrir as vigas de betão, incorporam numa só operação a função de isolamento térmico.
  • Facilidade e rapidez de colocação
    O baixo peso das abobadilhas em EPS facilita o manuseamento das abobadilhas em obra. Todas as operações de movimentação e colocação resultam significativamente encurtadas. Um operário pode transportar 10 m² de abobadilhas.
  • Melhora a secagem do betão
    As abobadilhas em EPS não absorvem água e têm um elevado poder de isolamento. Tal permite uma secagem do betão em condições ideais.
  • Eliminação de quebras e desperdícios de betão
    As abobadilhas em EPS resistem sem quebras ao manuseamento em obra. Tal permite ainda evitar os desperdícios de betão.
  • Versatilidade
    A facilidade com que se pode cortar as abobadilhas em EPS permite executar com grande rapidez todos os cortes, remates e roços.
  • Redução de custos
    As vantagens acima enumeradas resultam em importantes poupanças nas seguintes áreas:

    • Tempo de execução mais rápido;
    • Redução de desperdícios de betão e quebras;
    • Redução de peso e aligeiramento de toda a estrutura do edifício;
    • Incorporação do isolamento térmico numa só operação.

Princípios de Aplicação

As abobadilhas de EPS são colocadas nas vigotas de betão pré-esforçado que constituem a estrutura da laje.

A aplicação da betonilha é efectuada da maneira tradicional.

Revestimento inferior

Para pisos intermédios, no qual é requerida resistência ao fogo, o revestimento inferior deverá ser armado e ancorado à estrutura resistente do pavimento. Exemplos são o estuque projectado com uma armação interna apropriada – por sua vez ancorada às vigotas, ou alternativamente de gesso cartonado fixo a estrutura própria – sempre ancorada às vigotas.

Para pavimentos ou coberturas para as quais não se pretendem características de resistência ao fogo, é possível aplicar revestimentos projectados com uma armação interna que evite o aparecimento de fissuras.

Recomendações Especiais

Devem seguir-se as recomendações habituais para as lajes com vigotas pré-esforçadas

OBRAS DE ARTE

BLOCOS E CILINDROS

BLOCOS E CILINDROS

A excelente rigidez do EPS e a sua leveza permitem o seu emprego na Construção Civil e Obras Públicas, nomeadamente na construção de estradas, pontes e grandes estruturas. Entre as várias aplicações possíveis, destacamos como exemplo as seguintes:

  • Encontros de pontes
    • Evita o risco de assentamentos diferenciais;
    • Diminui a pressão exercida pelo terreno sobre a estrutura da ponte;
    • Especialmente indicado para terrenos com fraca capacidade para suportar pesos;
    • Evita os trabalhos de compactação do aterro.
  • Ampliação de estradas com EPS
    • Evita o risco de assentamentos diferenciais;
    • Permite a realização de taludes verticais quando há pouco espaço disponível;
    • Especialmente indicado para terrenos com fraca capacidade para suportar pesos;
    • Evita os trabalhos de compactação do aterro.
  • Preenchimento de secções em Caixão com EPS
    • Aligeira grandes estruturas de betão;
    • Adapta-se facilmente a qualquer forma desejada.

Vantagens

  • Baixo peso;
  • Bom comportamento sob carga estática e dinâmica;
  • Estrutura de células fechada que impede a absorção de quantidades significativas de água;
  • Resiste às variações de temperatura;
  • Não se degrada. O EPS não apodrece nem ganha bolor, nem constitui substrato ou alimento para o desenvolvimento de microrganismos;
  • O EPS não é solúvel em água e não liberta substâncias nocivas para o ambiente;
  • Fácil de cortar, permitindo a adaptação a qualquer espaço a preencher;
  • Fácil de manusear;
  • 100% reciclável.

OUTROS

MOLDES PARA CORNIJAS (CIMALHAS)
GRANULADO PARA BETÃO ALIGEIRADO

MOLDES PARA CORNIJAS (CIMALHAS)

Os moldes para cornijas são peças em EPS que funcionam como cofragem ao betão e permitem obter cornijas com formas decorativas nos Edifícios.

Este sistema permite a realização de cornijas que ficam a fazer parte integrante da estrutura com um peso bastante reduzido comparativamente à utilização de peças pré-fabricadas.

Desta forma consegue-se embelezar a fachada dos edifícios de uma forma rápida, fácil e pouco dispendiosa.

Através do nosso departamento técnico podemos criar e personalizar novos desenhos e fabricá-los nas mais variadas medidas, não criando barreiras à criatividade de arquitectos, técnicos e desenhadores.

GRANULADO PARA BETÃO ALIGEIRADO

Descrição do Sistema

O betão aligeirado com EPS consiste na adição de partículas de EPS ao betão durante o seu fabrico.

A dosagem das partículas de EPS e da quantidade de areia permitem controlar a densidade deste betão, sendo possível obter densidades de 200 a 1000 Kg/m3, bem como coeficientes de condutibilidade térmica melhorados.

O resultado é um betão de baixo peso, com propriedades isolantes, fácil de aplicar e resistente ao fogo.

Campos de utilização

O betão aligeirado é utilizado para efectuar enchimentos de baixo peso e / ou com propriedades térmicas tais como:

  • A regularização de superfícies;
  • A formação de pendentes em terraços;
  • Isolamento de tubagens;
  • Produção de elementos construtivos tais como blocos para paredes, pavimentos e outros;
  • Outras aplicações.

Características do EPS a utilizar

O EPS a utilizar tanto pode ser o granulado virgem como o granulado reciclado.

Vantagens do Sistema

Como material de enchimento, o betão aligeirado com EPS pode ser formulado flexivelmente em função das propriedades a privilegiar, seja a resistência mecânica ou o isolamento térmico. É possível obterem-se betões com excelentes valores em ambas as propriedades.

O betão com EPS é aplicado com recurso às mesmas técnicas e equipamentos que são utilizados para a aplicação de um betão normal.

Princípios de aplicação

O betão aligeirado com EPS é geralmente fabricado e aplicado da mesma forma que um betão normal.

Menu