EPS na
construção

Lajes \ Abobadilhas

O sistema consiste na utilização de abobadilhas em EPS em lajes de vigotas pré-esforçadas.

As abobadilhas em EPS cumprem as mesmas funções que as fabricadas noutros materiais, trazendo, no entanto, diversos benefícios que se traduzem na solução construtiva mais rentável.

Campos de Utilização

As abobadilhas em EPS podem ser aplicadas em todas as lajes com vigotas pré-esforçadas.

Características do EPS a utilizar

Consultar departamento técnico.

Vantagens do Sistema

  • Redução de peso
    As lajes realizadas com abobadilhas em EPS resultam significativamente mais ligeiras que as equivalentes construídas com elementos de cofragem tradicionais. Esta redução de peso pode-se cifrar em 100 - 130 kg/m².
  • Isolamento térmico
    As conhecidas capacidades isolantes do EPS, aliadas a uma aba para recobrir as vigas de betão, incorporam numa só operação a função de isolamento térmico.
  • Facilidade e rapidez de colocação
    O baixo peso das abobadilhas em EPS facilita o manuseamento das abobadilhas em obra. Todas as operações de movimentação e colocação resultam significativamente encurtadas. Um operário pode transportar 10 m² de abobadilhas.
  • Melhora a secagem do betão
    As abobadilhas em EPS não absorvem água e têm um elevado poder de isolamento. Tal permite uma secagem do betão em condições ideais.
  • Eliminação de quebras e desperdícios de betão
    As abobadilhas em EPS resistem sem quebras ao manuseamento em obra. Tal permite ainda evitar os desperdícios de betão.
  • Versatilidade
    A facilidade com que se pode cortar as abobadilhas em EPS permitem executar com grande rapidez todos os cortes, remates e roços.
  • Redução de custos
    As vantagens acima enumeradas resultam em importantes poupanças nas seguintes áreas:
    • Tempo de execução mais rápido;
    • Redução de desperdícios de betão e quebras;
    • Redução de peso e aligeiramento de toda a estrutura do edifício;
    • Incorporação do isolamento térmico numa só operação.

Princípios de Aplicação

As abobadilhas de EPS são colocadas nas vigotas de betão pré-esforçado que constituem a estrutura da laje.

A aplicação da betonilha é efectuada da maneira tradicional.

Revestimento inferior

Para pisos intermédios, no qual é requerida resistência ao fogo, o revestimento inferior deverá ser armado e ancorado à estrutura resistente do pavimento. Exemplos são o estuque projectado com uma armação interna apropriada - por sua vez ancorada às vigotas, ou alternativamente de gesso cartonado fixo a estrutura própria - sempre ancorada às vigotas.

Para pavimentos ou coberturas para as quais não se pretendem características de resistência ao fogo, é possível aplicar revestimentos projectados com uma armação interna que evite o aparecimento de fissuras.

Recomendações Especiais

Devem seguir-se as recomendações habituais para as lajes com vigotas pré-esforçadas

© 2018, Tecnovite - Indústria de Esferovite, Lda. Todos os direitos reservados
Compro o que é nosso
Desenvolvimento por Bizview - Sistemas e Comunicação